Inquérito concluído após dez dias de investigação e PM vai responder por feminicídio e homicídio no MA

PM Carlos Eduardo Nunes Pereira foi preso após matar no dia 25 de janeiro Bruna Lícia e José William no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, em São Luís.

0
Carlos Eduardo e Bruna Lícia posavam juntos nas redes sociais — Foto: Reprodução

Após dez dias de investigação, a polícia concluiu o inquérito sobre a morte de Bruna Lúcia e José Willian no condomínio Pacifico I, em São Luis, no último dia de de janeiro e chegou a conclusão que ocorreu os crimes de feminicídio e homicídio qualificado.

O inquérito foi aberto pela Polícia Civil e a investigação coube ao Departamento de Feminicídio da capital. Com os laudos dos peritos criminais ficou comprovado que houve uma luta corporal entre o policial militar Carlos Eduardo Nunes Pereira e as vítimas antes do assassinato. Só que, segundo a polícia, a agressão partiu de Carlos Eduardo e não das vítimas.


A delegada titular do Departamento de Feminicídio, Viviane Fontenele, disse que o crime pode ser caracterizado como um assassinato no contexto de violência de gênero

“O que é o crime considerado passional? É aquele cometido pela paixão, pelo amor. Amor não mata, paixão não mata. Isso aí é uma romantização da violência e agente repudia esse termo crime passional porque a gente não pode romantizar a mais extrema violência contra a mulher que é o feminicídio. O que aconteceu foi um assassinato no contexto de violência de gênero, de violência doméstica, onde um homem não admitiu ver a sua ex-companheira que estava seguindo a sua vida com uma outra pessoa e resolveu tirar a vida dos dois. Isso sim que aconteceu e não um crime passional”, explicou a delegada.

Crime em apartamento

Veja também: Flagrante, tiros. O depoimento completo do PM que matou a mulher e o amante em São Luís

Veja também: Policial mata esposa e amante após flagrar traição

Após o crime, o policial teria entregado a arma para o tio, que é sargento da polícia. Depois, o PM foi preso e levado para o presídio militar em São Luís, onde ficará à disposição da Justiça. Ele foi autuado por homicídio contra José Willian e feminicídio contra Bruna Lícia.

Segundo testemunhas, Carlos Eduardo teria chegado mais cedo em casa e flagrado a traição de Bruna Lícia com José Willian. Irritado, o militar teria efetuado sete disparos contra os dois, que morreram na hora.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui